Comércio de barbatanas


Por pressão de ambientalistas, restaurantes vetam barbatana de tubarão ao redor do mundo

  • Por pressão de ambientalistas, o comércio de barbatana de tubarão está sendo proibido em vários países
    Por pressão de ambientalistas, o comércio de barbatana de tubarão está sendo proibido em vários países
A barbatana de tubarão é uma iguaria da culinária chinesa, mas seu consumo vem levando espécies quase à extinção. Por isso, pressão de ambientalistas ao redor do mundo tem feito países, restaurantes e a população a repensar o costume.
Nesta semana, foi apresentado no Estado de  Nova York, nos EUA, um projeto de lei que proíbe a venda, comércio, posse e distribuição, possivelmente a partir de 2013. Califórnia, Havaí, Oregon e Washington implementam leis semelhantes que foram aprovadas no ano passado; já na Flórida, Illinois, Maryland e Virginia há legislação pendente.
Na Ásia, a estrela do basquete chinês, Yao Ming, faz uma campanha contra o consumo de sopa de barbatana de tubarão junto com o grupo de conservação Wild Aid. Em Hong Kong, apesar que não haver legislação sobre o tema, uma pesquusa da Bloom Foundation sugere que 88% dos consumidores querem que as autoridades evitem a venda de produtos de animais ameaçados.
  • The New York Times
    Em Nova York, o quilo da barbatana pode custar até US$ 1 mil e o pote de sopa, US$ 200.
A sopa é um prato tradicional chinês, que, acredita-se, traz boa sorte e inúmeros benefícios à saúde. Hoje, é servido principalmente em casamentos e outras celebrações. Cerca de um terço de todo o consumo anual é feito no ano novo chinês.
Exatamente por isso, a maior cadeia de hotéis na Ásia, Shangri-La, com mais de 72 hotéis, retirou a iguaria do cardápio antes da festividade, no final de janeiro. A ação é consequência do trabalho de ONGs ambientalistas junto a grandes hotéis ao redor do mundo.
Em novembro, o Península tornou-se o primeiro hotel tradicional de Hong Kong a remover o prato dos restaurantes. Outras 112 companhias seguiram também assinaram a iniciativa “Diga Não”, para remover a barbatana de tubarão de jantares corporativos.
Os cientistas estimam que cerca de 73 milhões de tubarões são mortos anualmente apenas para retirada da barbatana, levando algumas espécies à beira da extinção. Isso leva ao empobrecimento oceanos, já que o predador chave do ecossistema marinho é retirado. Pela barbatana ser muito mais valiosa do que o resto do tubarão, os pescadores, muitas vezes, cortam-na fora e empurrar o tubarão de volta para o mar. Em Nova York, o quilo da barbatana pode custar até US$ 1 mil e o pote de sopa, US$ 200.

Corações felizes amam tubarões

Campanha da ONG Hong Kong Shark Foundation (Fundação Tubarão de Hong Kong, em tradução livre) dará uma lua de mel em Fiji para aqueles que retirarem a sopa de barbatana de tubarão do menu de seus casamentos. O conceito "Corações Felizes Amam Tubarões" foi criado no Canadá, pelo grupo de conservação Shark Trurh. A ONG diz que o país é o centro do mercado de barbatanas e que, se 100 casais participarem da campanha, serão 3 mil potes de sopa deixarão de ser consumidos.
(Com informações do The New York Times e The Guardian)

Comentários

Postagens mais visitadas